A Força da Força do Hábito

IMG-1439

Observe a foto acima. O que você vê de estranho? Parece que uma ventania empurra as árvores a ponto de incliná-las, certo? Errado. Eu mesmo tirei esta foto há algumas semanas em Santa Cruz Cabrália-BA e garanto que não havia vento algum no momento. O que permitiu, então, que as árvores ficassem tortas?

A resposta para esta pergunta está no título do post. O que levou as árvores a esta posição foi justamente a força do hábito! Elas estão sob a incidência de ventos com tamanha frequência que estes modificaram permanentemente sua posição.

Em seu 3º e célebre livro Mais Esperto que o Diabo, de 1938, Napoleon Hill aborda de maneira singular a formação de novos hábitos. Para tanto, é postulada uma nova Lei Universal, intitulada: Ritmo Hipnótico. Esta Lei – tal qual a Lei da Gravidade e a Lei de Ação e Reação – teria sua ação registrada em toda a natureza, sem ter necessariamente um objetivo positivo ou negativo.

Segundo a Lei do Ritmo Hipnótico, todo e qualquer efeito tende a se perpetuar na natureza desde que a sua causa aconteça num determinado número de vezes com determinada frequência. Isto pode ser observado em pequenas coisas do dia a dia. Pense num sapato que, inicialmente apertado, passa a tomar a forma do seu pé e para de incomodar.

Um dos exemplos que mais gosto é o da trilha feita na grama. Imagine que você precisa atravessar um gramado uma única vez. É bem provável que, após atravessá-lo, você nem mesmo consiga identificar o trajeto com precisão. Agora imagine que você fará esse mesmo percurso uma ou duas vezes por dia. Dentro de algumas semanas a trilha estará perfeitamente demarcada. Esta é uma analogia perfeita para a formação de um novo hábito (e também um novo vício).

trilha

As vias neuronais tomadas pelos nossos impulsos tendem a ser as mesmas quando repetimos movimentos e, até mesmo, pensamentos. E é aqui que chegamos ao ápice do nosso texto. A repetição de padrões de pensamentos que você costuma ter causará uma impressão no seu cérebro, exatamente da mesma forma que se formam as trilhas nos gramados. Como consequência, a maioria dos novos pensamentos tenderão a ir pelo mesmo caminho…

Mas qual o problema em se repetir padrões de pensamentos? Problema nenhum, desde que você cuide bem dos seus pensamentos. Admitindo-se que o mundo à nossa volta nada mais é senão a expressão material do que pensamos, adivinhe o que você terá na vida se a única coisa que tem na cabeça é dívidas. Esta é uma das ideias centrais de livros best-sellers como O Segredo.

desertos

No livro citado anteriormente, Napoleon Hill entrevista pessoalmente o Diabo e obriga-o a revelar algumas de suas artimanhas para tomar posse da mente e das ações dos seres humanos (ainda em vida). A premissa básica do livro é a de que se não cuidarmos dos nossos pensamentos, inevitavelmente estes serão conduzidos de forma leviana pelo Diabo. Mesmo que você não seja uma pessoa religiosa, admita aqui o Diabo como a metáfora máxima dos nossos impulsos mais negativos e destrutivos.

Uma vez que você não vigie seus pensamentos, eles, inevitavelmente, se tornarão errantes e improdutivos. Não irá demorar até que a Lei do Ritmo Hipnótico o arraste para o redemoinho da inércia mental. É neste ponto que, segundo Hill, 98% das pessoas se encontram. Sem opinião própria e sem a menor disposição para formá-la.

Não se deixe entortar como as árvores de Santa Cruz Cabrália. Vigie seus pensamentos e mude-os imediatamente quando perceber algo que não agregue valor. Este poder, ninguém jamais poderá tirar de você.

Um abraço.

Um comentário em “A Força da Força do Hábito

  1. DESSA VEZ EU DEVO TIRAR O CHAPÉU,EXCELENTE TEXTO.Eu vivi pensando e agindo da mesma forma por longos tempos,por que o novo assusta e muitas vezes é muito mais comodo viver na zona de conforto.Sempre pensei que fosse melhor assim,porém hoje trago comigo cicatrizes que o o tempo e os ventos das adversidades e oportunidades me deixaram.Hoje vejo que se se tivesse me envergado,mudado de posições como as arvores fazem….muita coisa hoje(eu)seria diferente.
    Mas feliz do ¨homem¨ que tem a capacidade de aceitar mudanças,que tem coragem de arriscar e sai da zona de conforto,uma vez dado o primeiro passo naturalmente a necessidade de mais mudanças ficam cada vez mais faceis.
    ESTOU REESCREVENDO MINHA HISTÓRIA

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s